JOGO DE BOTÃO

JOGO DE BOTÃO
JOGO DE BOTÃO

domingo, 30 de março de 2014

FUTEBOTÃO 


O FUTEBOL DE BOTÃO, de simples brincadeira praticada nos cursos primários de nossos internatos e nos salões paroquiais, é hoje levado muito a sério por um bom número de garotos e até mesmo por adolescentes.  A origem desse jogo é difícil de precisar e  a crônica esportiva raramente o menciona.  Entretanto, sua existência é um fato em todo o país e aí estão as donas de casa para confirma-la, através do cotidiano desaparecimento de botões das preciosas caixas de costura.  O futebol de botão copia  tudo do futebol de verdade e apaixona tanto quanto este último.  Sobre uma mesa alinham-se os dois times, onze  botões de cada lado.  A bola é outro botão (pequeno) e cada jogador é impulsionado por uma palheta especial ou por outro botão habilmente manejado.  As regras são idênticas às que foram observadas na última Copa do  Mundo de 1950  ( fouls, hands, penalties, etc.,  os times têm nomes de clubes conhecidos - Fluminense, Botafogo, Vasco da Gama, Flamengo, Internacional, Grêmio, Renner, Cruzeiro, Santos, Corinthians, São Paulo, Palmeiras - e as partidas são em dois tempos  (de 22 minutos cada um).  Na  Capital do Rio Grande do Sul o futebol de botão realiza campeonatos oficiais desde que um grupo de rapazes do bairro Cidade Baixa fundou a Sociedade Lima e Silva (1942).  O exemplo da nova  entidade esportiva frutificou, outros clubes surgiram e  hoje o " Futebotão " disputa troféus cobiçados.  As ilustrações  desta reportagem são flagrantes da partida decisiva do último campeonato de futebol de botão realizado em Porto Alegre.

Transcrição de reportagem da Revista do Globo de Porto Alegre, Estado do Rio Grande do Sul, datada de 14 de outubro de 1950.

Reprodução do botonista Enio Seibert.  E-mail:  enioseibert@Hotmail.com

2 comentários:

  1. Enio,
    Quem foi o autor desse comentário extraido da Revista do Globo, de 1950?

    ResponderExcluir
  2. Ênio, a enciclopédia viva do futebol de botão.

    ResponderExcluir