JOGO DE BOTÃO

JOGO DE BOTÃO
JOGO DE BOTÃO

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

                             CRÔNICAS BOTONÍSTICAS DE VALÊNCIA - ESPANHA
                       CULTURAL FUTEBOTONÍSTICA 2 x 2 ATLÉTICO GRANOTA


Ambiente de gala no Estádio da Barraca para receber a um invicto Atlético Granota. Apesar das baixas temperaturas que estamos vivenciando, havia uma noite agradável, aliás, destacamos que o campo de jogo encontrava-se em perfeitas condições, mais parecendo um tapete verde.
O espetáculo estava apresentado. Lástima que personagens trajados de preto, se encarregariam de tornar-se os protagonistas do confronto. Desde o apito inicial, ouvia-se que a arbitragem conversava em demasia com os jogadores, inclusive nos consta que se atreveu a reprovar uma jogada de um jogador " blanquet ", efetivamente, ao estreiante " Maravilla " Wilkes. Isto fez os jogadores locais perderem a concentração e os nervos, frente às atitudes e procedimentos do árbitro Sr.Mancini Donderis. A comissão de escalas de arbitragens terá que analisar melhor as indicações de arbitros, , pois não se pode colocar o lobo a cuidar das ovelhas. Os primeiros momentos não tiveram predominância de equipes e os nervos se exaltavam no ambiente.
A equipe Granota protestava sempre, e notava-se que não iria ser uma partida de " amigos " e irmãos. Os visitantes se adiantaram no marcador ao aproveitar o seu extrema direita uma falta de Blanche. Os pupilos de Galindo se colocaram à frente no marcador, porém, duraria pouco sua alegria pois na jogada seguinte do ataque Blanquet " Maravilla " Wilkes através arremesso cruzado consegue uma explêndido gol, levantando de seus assentos a respeitável legião de torcedores, a torcida era toda uma festa. Não havia passado mais de um minuto e a festa seria ainda maior, os Espada Boys se colocaram à frente no marcador fazendo os 2 x 1. Desta vez o autor foi " Wing " Otto, ao aproveitar um rebote na área Granota.
A partida entrou numa fase de " quero e não posso " de parte dos visitantes, porém as ocasiões iam diminuindo para a equipe local, lamentando o lance perdido por " Maravilla Wilkes, para colocar mais distância no marcador, porém os nervos se fizeram sentir e o esférico passou longe de seu destino. Faltava pouco para o árbitro dar por concluida esta primeira fase, porém, ainda seguiram os jogadores sendo os protagonistas; o árbitro deve ter pensado que isto não podia continuar assim e buscou seu minuto de fama até encontrá-lo na última jogada da primeira metade. O regulamento indica muito claramente que há tres ocasiões nas quais " nunca " pode-se apitar o final de uma fase ou da partida. Uma é quando há um pênalty, outra em um chute a gol e a última, em uma jogada de tres a seu favor.
Isto desagradou muito aos jogadores, ao treinador e aos torcedores locais, que até este momento estavam suportando estoicamente as decisões de julgamento desacertadas da arbitragem, porém, o que não estavam dispostos a aguentar era uma decisão por falta de conhecimento das regras. Os seguidores Blanquets inundaram de almofadas o campo de jogo, inclusive algum objeto chegou a cair próximo do juiz; ao mesmo tempo, toda a torcida gritava... Burro, burro, burro. As forças de segurança com seus escudos protetores fizeram o possível para que o sujeito de preto alcançasse o túnel do vestuário são e salvo. O treinador local recriminou a seu companheiro de profissão a falta de " Fair Play ". O tempo de descanso prolongou-se além do habitual, pois os capitães de ambos os times estiveram reunidos no vestuário arbitral com a equipe de árbitros. No recomeço do jogo o Atlético Granota apresentou todas as suas armas e se foi ao ataque, deixando a defesa desguarnecida, do que se aproveitava a equipe Cultural para criar situações de perigo, porém a pólvora blanqueta estava molhada, as decisões da arbitragem no primeiro tempo, haviam retirado do jogo aos locais. Faltando 10 minutos para o final do tempo regulamentar, o " portero " César sái de sua área para interceptar a bola, o que aproveita-se a equipe visitante para arremessar a pelota, tocando sem querer no braço do goleiro, assinalando o árbitro tiro livre direto, com a consequente advertência. A infração é cobrada pelo lateral esquerdo do Atlético Granota alterando os números no marcador luminoso .
A torcida estava mais que indignada com o que assistia no gramado, pois os pontos conseguidos até ali poderiam " voar " do Estádio da Barraca. Com o Atlético Granota em busca do terceiro gol que lhe daria a vitória, e a menos de um minuto para o final, é produzida uma jogada pela ala esquerda da equipe Cultural, caindo ao solo " Maravilla " Wilkes diante um desesperado guardameta Granota, no qual nada restava além de sair e fechar o ângulo da goleira, o jogador Blanquet fez o mais difícil, elevou a bola com uma sutileza fora do comum por cima do goleiro e quando parecia que a bola ultrapassaria a linha de gol, esta toma um efeito estranho e sái pela linha de fundo, roçando a trave da goleira.
A desilusão se apodera do Estádio da Barraca. Haviam tido a partida nas chuteiras de " Maravilla " Wilkes. Primeiro a arbitragem e agora a má sorte fizeram que a Cultural não ganhasse esta partida. Igualmente, as forças da ordem e segurança tiveram que custodiar ao trio arbitral até o túnel dos vestuários devido a invasão de objetos que caiam no campo de jogo. A torcida acenando lenços ao vento gritava para o juiz: burro, burro, burro.
É uma imagem que nos desagrada e gostaríamos que não volte a acontecer, para isso a comissão de arbitragens deverá apresentar em suas escalas, juizes mais competentes e profissionais.
Na sala de Imprensa o treinador visitante encontrava-se satisfeito pelo ponto conseguido. " Estamos satisfeitos, seguimos invictos ". Quando perguntado pela atuação arbitral disse: " não tenho o costume de falar dos árbitros, algumas vezes te beneficiam e em outras, te prejudicam ".
No outro lado se enxergava a um chateado e cabisbaixo Carlos Espada. " Tivemos a vitória em nossas mãos nessa última ação do nosso ataque, em outras circunstâncias essa jogada acabaria em gol, porém, hoje meus jogadores não estavam bem na partida, pois disso se encarregou a arbitragem". " Com arbitragens como esta, algum dia teremos uma desgraça ". O clube Blanquet apresentará um protesto à comissão para que esta equipe de árbitros não volte a apitar na Barraca. Na próxima semana visitamos a um rival muito difícil. O Penguins não começou bem na Liga, o que o torna ainda mais perigoso.

CRÔNICAS DA CULTURAL FUTEBOTONÍSTICA DE VALÊNCIA - ESPANHA, DE CARLOS ESPADA.
TRADUÇÃO DE ENIO SEIBERT PARA O NOVO BLOG BRASILEIRO DE FUTEBOL DE BOTÃO DE MESA: WWW.BOTONISMO.COM.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário